Arquivo de dezembro \18\UTC 2009

18
dez
09

Indicados ao SAG 2010

Nesta quinta-feira, saiu a lista de indicados ao SAG (Screen Actors Guild), a associação de atores dos EUA. Para quem não é familiar com o SAG, ele é apenas um dos “guilds“, um grupo formado por cada associação de classe de trabalho que faz parte da indústria cinematográfica. Por exemplo, além do SAG, existem o WGA (roteiristas), DGA (diretores), o PGA (produtores) e por aí vai. E pelo que tenho acompanhado ao longo dos anos, posso afirmar que os prêmios dos “guilds” são o maior termômetro para o Oscar, bem mais que o Globo de Ouro.

Então, a lista para 2010 foi divulgada e as palhaçadas do Globo de Ouro sumiram (apesar da Sandra Bullock ainda aparecer aqui). Seguem os indicados para vocês tirarem a prova:

Continue lendo ‘Indicados ao SAG 2010’

17
dez
09

Indicados ao Globo de Ouro – 2 de 6 – “It’s Complicated”

O segundo filme que vai ganhar nossa prévia aqui é o “It’s Complicated”, que ganhou algumas indicações na categoria de comédia e estreia nos EUA durante o Natal. Ele é dirigido por Nancy Meyers e parece ser um filme para atender exatamente ao nicho das comédias româticas adultas, já que os filmes anteriores dela foram o “Alguém tem que Ceder” e o “O Amor não Tira Férias”.

Nele, Meryl Streep é Jane, uma mãe de três filhos que tem uma relação amigável com o seu ex-marido, Jake, após dez anos da separação. A convivência entre eles acaba se tornando um romance, sendo que Jake, no momento, está comprometido com uma moça mais jovem. Agora, Jane vive um dilema, já que se tornou a amante de seu antigo marido.

O que se pode esperar aqui, com certeza, é mais uma atuação adorável da Meryl Streep. Ela tem se mostrado ultimamente uma ótima atriz de comédias. Seus trabalhos em “Desventuras em Série” e “Mamma Mia!” demonstraram que ela tem um ótimo timing cômico e me fizeram rir bastante. Então, se, por algum acaso absurdo do destino, eu acabar numa sala de cinema pra assistir a esse filme, é provável que nossa querida recordista de indicações ao Oscar faça valer o investimento de meus suados R$ 16 de ingresso.

16
dez
09

Indicados ao Globo de Ouro – 1 de 6 – “Up in the Air”

O filme que está despontando como grande favorito dessa temporada de premiações é esse “Up in the Air”, título que foi traduzido ridiculamente no Brasil como “Amor sem Escalas” (aproveito pra afirmar que essa vai ser a última vez que esse nome horroroso vai ser mencionado neste blog). O filme é dirigido por Jason Reitman, o mesmo do genial “Obrigado por Fumar” e do não-tão-genial-mas-super-badalado “Juno”, e é estrelado por George Clooney, que parece ter se tornado o novo queridinho dos críticos.

Para aqueles que desconhecem o filme, já que só agora ele está tendo uma distribuição limitada nos EUA, ele conta uma história até bem instigante. Nele conhecemos Ryan Bingham, que é um consultor com a tarefa de demitir funcionários para cortar os gastos das empresas. Ele passa dias viajando de cidade para cidade e acaba vivendo sua vida em hotéis, aeroportos e aviões, sem tempo para relações mais significativas com as pessoas que passam por sua vida. Seu sonho é coletar um milhão de milhas como passageiro, mas, quando está prestes a conquistar tal meta, duas pessoas mudam a sua rotina. A primeira é Alex, que é basicamente uma versão sua feminina e a outra é Natalie, uma novata em sua firma que pretende acabar com as suas viagens ao adotar o uso da teleconferência.

O consenso atual, que tive ao ler algumas críticas lá de fora, é de que o filme realmente é bom, um dos melhores do ano, mas que não chega a ser unanimidade como melhor. Nas listas das associações de críticos que já saíram para o ano de 2009, ele tem perdido para outro filme que também está indicado ao Globo de Ouro, o “The Hurt Locker”. Mas o que posso esperar dele é algo com uma comédia um tanto quanto fora do padrão, assim como personagens que fazem escolhas nem sempre aprovadas por outros, algo que sempre senti presente nos filmes que vi de Jason Reitman.

“Up in the Air”, como todo filme cotado ao Oscar, só estréia no Brasil em fevereiro, mais precisamente no dia 05. Mas segue o trailer para matar a curiosidade.

16
dez
09

Fringe S02E10 – Grey Matters

Valeu a pena esperar, e, enfim, “Fringe” voltou a abordar sua trama principal desta segunda temporada. O episódio ainda aproveitou para desvendar um dos mistérios que vem desde o começo da série: por que o Dr. Walter Bishop está naquele estado frágil e quase infatilizado, quando ele era conhecido por ser extremamente genial e ter uma personalidade forte? Bem, tudo se deve a alguns pequenos pedaços de matéria cinzenta.

Antes de tudo, temos os transmorfos dando um novo passo em direção ao objetivo de abrir um portal entre as duas realidades. Ao que parece, eles, agora liderados por Thomas Newton (aquele que recuperou a cabeça no episódio 4), estão removendo algo de dentro do cérebro de pessoas consideradas loucas. Entretanto, após a remoção, todos esses loucos recuperam a sanidade. Mas, pense comigo, lógico que os malvados do universo paralelo não fariam isso só para curar pessoas com problemas psicológicos. Na verdade, eles buscam conhecimento, e este conhecimento está guardado dentro de pedaços do cérebro de Walter Bishop.

É isso aí. O que estava guardado na cabeça de cada um dos loucos eram pequenos pedaços do cérebro de Walter Bishop. E, ao que parece, eles foram retirados por William Bell, pois este queria evitar que o conhecimento de como abrir um portal entre duas realidades caísse nas mãos erradas. Mas essa remoção acabou levando também boa parte da personalidade de Walter, o que, de certo modo o tornou uma pessoa mais agradável. É interessante ver a sua mudança quando ele tem os pedaços do seu cérebro reconectados. Dá pra ver que ele era uma pessoa bem escrota e não é  à toa que ele e Peter não se davam bem.

Bem, no fim das contas, os transmorfos acabam levando o conhecimento que queriam e os pedaços do cérebro de Walter morrem, levando consigo aquela pessoa que ele era. Mas o que fico pensando é: será que esses transmorfos foram mandados pelo Walter da realidade alternativa (que deve ser muito, muito mau) para recuperar o Peter “alternativo” que foi sequestrado quando era criança pelo nosso Walter? Isso pode trazer um confronto entre Walters! E fiquei bem animado com a ideia.

15
dez
09

Indicados ao Globo de Ouro 2010

Nesta manhã, saíram os indicados ao Globo de Ouro 2010. Esta premiação, mais conhecida por ser considerada um aperitivo do Oscar, além de premiar filmes, também premia os seriados. Então, é duas vezes necessário que haja aqui uma cobertura aqui no blog deste evento.

Para começar, vamos aos filmes. A lista da parte de drama não surpreendeu muito. Mas, falando a verdade, nem a de comédia. Bem, digamos que o Globo de Ouro foi bem previsível nas suas maiores categorias. Talvez as maiores surpresas sejam a dupla indicação da Sandra Bullock (Argh!), a indicação da protagonista de “Precious” Gabire Sadibe e a não-indicação da Nicole Kidman por qualquer coisa que seja. Lá vai a lista, lembrando que no futuro pretendo falar de todos esses filmes, para poder dar uma noção àqueles que nunca ouviram falar deles.

Continue lendo ‘Indicados ao Globo de Ouro 2010’

15
dez
09

Dexter S04E12 – The Getaway [Season Finale]

SENSACIONAL! É impressionante o que Dexter conseguiu alcançar nessa temporada. Tudo, desde o primeiro episódio até agora, formou o caminho para a devastante e audaciosa cena final. E, agora “Dexter” nos deixa com essas poderosas imagens em nossas mentes e com a sensação de que essa foi uma das melhores temporadas de seriados que já assisti.

A tensão permeou todo o episódio, afinal Dexter nunca quebrou tanto o seu código quanto nessa temporada e as consequências dessa fuga do seu padrão surgiram nesse final de temporada. Numa tentativa desesperada de se livrar de Arthur logo depois do encontro dos dois na delegacia, Dexter acaba sendo preso. Com isso, ele quebra a regra mais importante de todas: nunca seja pego. E foi nesse breve momento que passou na cadeia que a consciência do seu padrasto e mentor o fez perceber o porquê dele estar agindo de maneira tão inconsequente. Não era porque Arthur tinha escapado ou por medo dele ser capturado pela polícia, mas porque Dexter temia pela segurança de sua família agora que o Trinity sabia seu verdadeiro nome. A sua vida “humana” estava afetando profundamente sua vida “sombria”, e uma escolha entre as duas tinha que ser feita.

Após isso, Rita vai pegar seu marido na delegacia e Dexter assume pra esposa que tem uma escuridão dentro de si. Com isso, temos uma das cenas mais fofinhas da temporada. O jeito com que Rita disse que acreditava que Dexter podia se livrar dessa escuridão foi tão bonito que me fez deixar de odiar a personagem, que odiei durante toda temporada, em apenas alguns segundos.

Na trama paralela, mais tensão! (precisei tomar calmantes enquanto assistia). Debra chega até a casa que foi da mãe de Dexter e liga todos os pontos. Descobre que ele é irmão do Assassino do Caminhão de Gelo, o psicopata que tentou matá-la na primeira temporada. Isso foi apenas uma semente do que pode vir no futuro, mas digamos que agora há uma certa desconfiança em Debra e não vai demorar muito até ela descobrir toda a verdade.

Por fim, Dexter conseguiu encontrar Arthur Mitchel e deu cabo do Trinity Killer. Antes disso, na mesa de execução, os dois tem uma conversa memorável. Arthur afirma que é impossível tentar e que ele deve aceitar sua escuridão, coisa que ele mesmo já tinha feito anos antes. Mas, ao pensar nisso, Dexter decide ser diferente e, apoiado pelo amor de sua irmã, esposa e filhos, fica convicto de que pode se livrar do passageiro sombrio.

Mas, então, quando tudo parecia se dirigir para mais um final de temporada sem ganchos, Dexter chega em casa e se depara com uma cena estarrecedora. Seu filho, assim como ele, sentado em uma poça de sangue, chorando com sua mãe morta ao lado. Isso mesmo, Trinity matou Rita antes de morrer! E nesse momento, lembrei de toda a conversa bonitinha que os dois tiveram antes e me senti bem triste, até com remorso de um dia ter pensado mal da Rita. E assim, com uma das cenas mais chocantes que já vi num fim de temporada, “Dexter” tem seu rumo completamente mudado. A morte de um dos seus personagens principais mudou o DNA da série para sempre.

É impressionante quando você consegue se envolver emocionalmente com uma obra de ficção. Você sente o que aqueles personagens sentem, você se preocupa com eles, você até chora com a morte de um deles e, então, você percebe que eles fazem parte de sua vida, apesar de nunca realmente tê-los conhecido. A 4ª Temporada de Dexter prova, principalmente para aqueles que estavam desconfiados como eu, que a série é uma das melhores já exibidas. Seu nível de qualidade é tremendo em toda a sua realização e posso dizer, como opinião pessoal, que essa foi a melhor temporada de série que já vi. E fico extremamente feliz de ter podido acompanhá-la na íntegra.

14
dez
09

Fringe S02E09 – Snakehead

Neste nono episódio da segunda temporada de “Fringe”, tivemos um caso com começo, meio e fim. Não acho que isso seja ruim, afinal, com uma temporada de 22 episódios, fica difícil seguir sempre a trama principal. Mas, apesar de ter sido um episódio bom, torço para que voltemos a ouvir falar do universo paralelo.

Aqui, parasitas estranhos foram a causa da morte de vários imigrantes ilegais chineses que estavam dentro de um cargueiro. Após isso descobre-se que os pobres chineses eram usados como incubadoras de parasitas gigantes com propriedades médicas. Isso mesmo, era tudo um grande tráfico de drogas, mas com propriedades bizarríssimas que só “Fringe” consegue criar.  Comuma trama intrigante, este foi um episódio bom e me divertiu bastante durante seus mais de quarenta minutos. E sempre aproveitopara destacar o elenco principal, entre eles o fantástico John Noble, que encarna Walter Bishop.

Falando em Walter, ele teve um destaque merecido aqui, tanto na sua relação com o filho, quanto com a Astrid. Tadinha da Agente Farnsworth, ela é sempre solícita com todos, mesmo quando fazem os pedidos mais absurdos e, no fim, ela sempre acaba levando patada do Walter. Aqui, além de levar patadas, levou porrada mesmo, mas da máfia chinesa e por conta das infatilidades do Dr. Bishop. E a cena do reencontro dos dois com o Walter arrependido foi bem bonitinha.

Como disse antes, “Fringe” precisa logo retomar sua trama principal. Todos nós estamos ávidos para saber o que o líder dos transmorfos está tramando agora que ele tem a sua cabeça de volta. Pode parecer meio absurdo pra quem vê de fora, mas “Fringe” é assim. Absurdamente incrível.