Archive for the 'conversa fiada' Category

13
jan
10

Indicados ao Globo de Ouro – 5 de 6 – “Precious”

Este filme começou a temporada de prêmios como grande favorito ao Oscar, mas aos poucos foi perdendo o favoritismo para “Up in the Air”. Entretanto, continua sendo aclamado como um dos melhores filmes do ano e é recheado de atuações elogiadas.

“Precious” (que no Brasil vai se chamar “Preciosa”) conta a história da adolescente afro-americana, obesa e analfabeta Clareece “Precious” Jones (Gabourey Sidibe) que vive no Harlem com sua familia desajustada. Ela engravidada duas vezes de seu pai e tem uma relação destrutiva com a sua mãe (Mo’Nique). No meio de tudo isso, Precious recebe o convite para entrar em uma escola alternativa, onde ela tem esperança de poder mudar a direção de sua vida.

“Precious” tem no seu elenco a grande favorita ao Oscar de atriz coadjuvante Mo’Nique, que faz o papel da agressiva mãe da protagonista. Ela, que é uma famosa comediante da TV norte-americana, consegue se destacar no elenco, que ainda conta com Mariah Carey e a estreante Gabourey Sidibe, que faz a protagonista e já ganhou indicações para o globo de ouro e para o SAG.

O filme estreia dia 29 de janeiro no Brasil e é o que mais espero dentre os favoritos ao Oscar deste ano.

Anúncios
06
jan
10

Indicados ao Globo de Ouro – 4 de 6 – “Nine”

“Nine” é o musical aspirante a grandes prêmios deste ano. Este novo “nicho” dos filmes ressurgiu a partir do sucesso de “Moulin Rouge” em 2001, e “Chicago” em 2002.

Dirigido por Rob Marshall (o mesmo de “Chicago” e “Memórias de uma Gueixa”), o filme conta a história do diretor de cinema Guido Contini que, enquanto tenta fazer um novo filme, é perseguido por todas as mulheres de sua vida, da amante à sua falecida mãe. O filme é baseado no musical  dos palcos “Nine”, que por sua vez é inspirado pelo filme “8 e Meio” de Federico Fellini.

Um dos principais destaques de “Nine” é o seu elenco permeado de rostos conhecidos. Vão desde o protagonista de Daniel Day-Lewis (vencedor do Oscar duas vezes por “Meu Pé Esquerdo” e “Sangue Negro”) até as mulheres de sua vida que são representadas por Kate Hudson (“Quase Famosos”‘), Nicole Kidman (vencedora do Oscar por “As Horas”),  Marion Cotillard ( vencedora do Oscar por “Piaf – Um Hino ao Amor”), Judi Dench (vencedora do Oscar por “Shakespeare Apaixonado”), Fergie (grupo Black Eyed Peas), Sophia Loren (vencedora do Oscar por “Duas Mulheres”) e Penélope Cruz (vencedora do Oscar por “Vicky Cristina Barcelona”). Isso mesmo, é um elenco premiado com 7 prêmios Oscar!

Lançado no feriado de Natal nos EUA, o filme não tem faturado muito e está sendo considerado uma decepção por parte do estúdio. Quanto às críticas, elas têm sido apenas razoáveis, mas, para quem gosta de musicais, creio que “Nine” seja uma boa escolha para assistir nos cinemas. O filme entra em cartaz no dia 15 de janeiro e o trailer se encontra aí embaixo.

06
jan
10

Indicados ao Globo de Ouro – 3 de 6 – “The Hurt Locker”

“The Hurt Locker” é o primeiro filme sobre a guerra do Iraque que é realmente bom. Na verdade, ele é primeiro filme de guerra bom em muitos anos, talvez desde “O Resgate do Soldado Ryan”. Já tive a oportunidade de vê-lo,  pois ele já foi foi lançado em DVD no Brasil, com o título de “Guerra ao Terror” e recomendo bastante. Agora que a temporada de prêmios está começando e o filme tem se destacado bastante, a atenção do público vai ser tomada por esse filme que é um excelente exercício de tensão, suspense e ação.

“The Hurt Locker” conta a história de um grupo de soldados norte-americanos, que trabalha na capital do Iraque, desarmando bombas  plantadas por grupos rebeldes que querem a saída das tropas  do país. A equipe é composta pelo líder William, pelo metódico Sanborn e pelo inexperiente Owen, e o filme não traz nenhuma grande trama de conspirações com vilões islâmicos caricatos, ele apenas mostra o dia-a-dia desses três soldados, quando eles estão a poucas semanas do rodízio de tropas. Jeremy Renner que faz o protagonista, e é de longe o personagem mais complexo do filme, merece muitos elogios. Sua atuação é marcante e as cenas em que ele desarma as mais perigosas bombas são as melhores do filme. Mas o que mais merece destaque aqui é o roteiro, pois ele foge das armadilhas usuais de se criar vilões, conpirações políticas ou dilemas morais fáceis. Aqui, somente vemos  como aqueles personagens lidam com cada dia, quando o mais importante é chegar até o próximo. Essa abordagem crua é um dos pontos fortes de “The Hurt Locker”.

Para os interessados, segue o trailer. E para aqueles que quiserem conferir o filme, ele já está disponível na web, em DVD e será lançado nos cinemas brasileiros (para aproveitar o momento “oscar” dele) no dia 5 de Fevereiro.

17
dez
09

Indicados ao Globo de Ouro – 2 de 6 – “It’s Complicated”

O segundo filme que vai ganhar nossa prévia aqui é o “It’s Complicated”, que ganhou algumas indicações na categoria de comédia e estreia nos EUA durante o Natal. Ele é dirigido por Nancy Meyers e parece ser um filme para atender exatamente ao nicho das comédias româticas adultas, já que os filmes anteriores dela foram o “Alguém tem que Ceder” e o “O Amor não Tira Férias”.

Nele, Meryl Streep é Jane, uma mãe de três filhos que tem uma relação amigável com o seu ex-marido, Jake, após dez anos da separação. A convivência entre eles acaba se tornando um romance, sendo que Jake, no momento, está comprometido com uma moça mais jovem. Agora, Jane vive um dilema, já que se tornou a amante de seu antigo marido.

O que se pode esperar aqui, com certeza, é mais uma atuação adorável da Meryl Streep. Ela tem se mostrado ultimamente uma ótima atriz de comédias. Seus trabalhos em “Desventuras em Série” e “Mamma Mia!” demonstraram que ela tem um ótimo timing cômico e me fizeram rir bastante. Então, se, por algum acaso absurdo do destino, eu acabar numa sala de cinema pra assistir a esse filme, é provável que nossa querida recordista de indicações ao Oscar faça valer o investimento de meus suados R$ 16 de ingresso.

16
dez
09

Indicados ao Globo de Ouro – 1 de 6 – “Up in the Air”

O filme que está despontando como grande favorito dessa temporada de premiações é esse “Up in the Air”, título que foi traduzido ridiculamente no Brasil como “Amor sem Escalas” (aproveito pra afirmar que essa vai ser a última vez que esse nome horroroso vai ser mencionado neste blog). O filme é dirigido por Jason Reitman, o mesmo do genial “Obrigado por Fumar” e do não-tão-genial-mas-super-badalado “Juno”, e é estrelado por George Clooney, que parece ter se tornado o novo queridinho dos críticos.

Para aqueles que desconhecem o filme, já que só agora ele está tendo uma distribuição limitada nos EUA, ele conta uma história até bem instigante. Nele conhecemos Ryan Bingham, que é um consultor com a tarefa de demitir funcionários para cortar os gastos das empresas. Ele passa dias viajando de cidade para cidade e acaba vivendo sua vida em hotéis, aeroportos e aviões, sem tempo para relações mais significativas com as pessoas que passam por sua vida. Seu sonho é coletar um milhão de milhas como passageiro, mas, quando está prestes a conquistar tal meta, duas pessoas mudam a sua rotina. A primeira é Alex, que é basicamente uma versão sua feminina e a outra é Natalie, uma novata em sua firma que pretende acabar com as suas viagens ao adotar o uso da teleconferência.

O consenso atual, que tive ao ler algumas críticas lá de fora, é de que o filme realmente é bom, um dos melhores do ano, mas que não chega a ser unanimidade como melhor. Nas listas das associações de críticos que já saíram para o ano de 2009, ele tem perdido para outro filme que também está indicado ao Globo de Ouro, o “The Hurt Locker”. Mas o que posso esperar dele é algo com uma comédia um tanto quanto fora do padrão, assim como personagens que fazem escolhas nem sempre aprovadas por outros, algo que sempre senti presente nos filmes que vi de Jason Reitman.

“Up in the Air”, como todo filme cotado ao Oscar, só estréia no Brasil em fevereiro, mais precisamente no dia 05. Mas segue o trailer para matar a curiosidade.

28
set
09

A Prisão de Roman Polanski

Depois de passar um fim de semana meio isolado do mundo do entretenimento em virtude de uma viagem, me deparo com uma notícia que me deixou chocado nessa manhã de segunda-feira: Roman Polanski foi preso no último sábado na cidade de Zurique.

O vencedor do Oscar por “O Pianista” tinha ido à Suíça receber um prêmio de homenagem em um festival de cinema. Entretanto, as autoridades do país souberam antecipadamente de sua chegada e, com isso, armaram uma emboscada para o diretor no seu desembarque no aeroporto.

Prisão em 78.

Prisão em 78.

A perseguição a Roman Polanski começou em 1977, quando ele foi acusado de estuprar uma garota de 13 anos em uma festa do seu amigo Jack Nicholson, com quem tinha trabalhado 3 anos antes no filme “Chinatown”. Polanski foi indiciado em 78, confessou que teve relações com a garota e chegou a passar alguns dias na cadeia, mas saiu após pagar fiança. Em liberdade, fugiu para a Europa e se refugiou na França, onde estava até então.

Como a França não possui acordo de extradição com o governo norte-americano, o diretor ficou seguro por essas três décadas. Mas na Suíça, o cenário é diferente, já que tal acordo existe e Polanski corre o risco de ser extraditado para os Estados Unidos, onde teria que responder pelas acusações e correria o risco de ser condenado a prisão perpétua.

O Bebê de Rosemary.

O Bebê de Rosemary.

Deixando um pouco de lado todo esse jogo político, onde os Estados Unidos mais uma vez tentam mostrar que têm poder para fazer o que quiserem, podemos aproveitar a oportunidade para apreciar os grandes trabalhos que Roman Polanski trouxe às telas de cinema. Afinal, ele que dirigiu um dos clássicos do terror psicológico: “O Bebê de Rosemary”. Neste filme, Rosemary, interpretada muito bem por uma jovem Mia Farrow, vê sua gravidez cercada de eventos estranhos, após se mudar para um apartamento cheio de vizinhos suspeitos, a partir daí, a paranóia começa a tomar conta da sua vida. Se você realmente quer sentir medo em um filme de terror, essa produção de 1968 é obrigatória.

Fora essa obra-prima do terror, Polanski dirigiu um clássico dos filmes noir: “Chinatown”, com Jack Nicholson e Faye Dunaway, atriz com quem o diretor brigava constantemente no set de filmagens (ele chegou até a arrancar alguns tufos de cabelos de Faye). E, claro, talvez o filme mais famoso dele nos dias de hoje: “O Pianista”, filme que lhe rendeu o Oscar e que lançou Adrien Brody ao estrelato.

Polanski e Deneuve em "Repulsa ao Sexo"

Polanski e Deneuve em "Repulsa ao Sexo"

Por fim, gostaria de deixar como dica o filme do diretor polonês que considero o seu melhor de todos: “Repulsa ao Sexo” (Repulsion) de 1965. Aqui, uma sublime Catherine Deneuve é deixada em casa sozinha, devido a uma viagem de férias da irmã, e aos poucos sua repressão sexual vai levando-a lentamente à loucura. Os devaneios de Carole, o personagem de Deneuve, são marcantes e perturbadores. “Repulsa ao Sexo” é devastador e inesquecível, meu Polanski favorito.

Então, acompanharei de perto a prisão do diretor e sua possível extradição. Vamos torcer para que os apelos dos principais representantes da comunidade cinematográfica surtam efeito e essa necessidade incontrolável dos EUA de mostrarem seu poder e ostentarem seu orgulho chegue a um fim. Roman Polanski deve ser libertado.

25
set
09

Dicas – Festival do Rio 2009 – Parte Final

Então, como parte final do preview do Festival do Rio, teremos um padre vampiro, vale-tudo,  matadores de nazistas e até vampiras lésbicas. Mais 9 dicas do que ver no maior evento de cinema da cidade maravilhosa.

Matadores de Vampiras Lésbicas (Lesbian Vampire Killers)

Quero sangue de fancha!!!Os amigos Fletcher e Jimmy, dois azarados, decidem passar um feriado no campo para fugir de seus problemas. Chegando a um remoto vilarejo, são conduzidos pelo povo local a um lugar afastado, para servirem de sacrifício humano. A cidade sofre de uma maldição lançada por Carmilla, a Rainha Vampira Lésbica, que acomete as belas meninas de 18 anos que passam por ali. Ao cair da noite, as beldades revelam seu gosto por sangue, e pela carne uma das outras. Para salvar suas vidas, os dois amigos terão que superar seus medos e suas fantasias para se tornarem matadores de vampiras lésbicas.

 

Vida de Balconista

Será que sou cult ou pseudocult?Um dia muito louco de um balconista de uma locadora. Pode-se dizer que é uma versão nacional do filme “Clerks” de Kevin Smith. Então, o filme deve ser recheado de referências ao mundo cinematográfico, principalmente aos clássicos modernos.

 

Tokyo!

Felizes na mais bela cidade do mundo!Filme em três episódios. Em “Design de Interiores”, um jovem casal se muda para Tóquio, e enquanto ele tenta se tornar cineasta, ela se distancia do namorado, até descobrir uma estranha transformação em seu corpo. Já em “Merda”, um misterioso homem, chamado pela mídia de “criatura dos esgotos”, espalha confusão nas ruas de Tóquio com seu comportamento destrutivo, até ser preso e julgado. Em “Sacudindo Tóquio”, um jovem vive isolado por mais de dez anos em seu apartamento, sem qualquer contato com o mundo. Durante um terremoto, uma entregadora de pizza desmaia em sua porta, e ele acaba se apaixonando.

 

Dançando com o Diabo

Drogas, armas e baile funk.Setembro de 2008, nos becos escuros das favelas cariocas: Homem Aranha, 28 anos, chefe do tráfico da Coréia, faz a ronda do seu domínio sem poupar críticas à corrupção da polícia e a mídia sensacionalista; o delegado Leonardo Torres, policial marombado da Delegacia de Repressão aos Narcóticos, avança agachado ao invadir o Complexo do Alemão no meio de um tiroteio; Pastor Dione tenta evangelizar almas perdidas enquanto negocia a paz entre grupos rivais como mediador. Sem disfarçar identidades, o documentário penetra num conflito que gera uma das taxas de mortandade mais elevadas do mundo.

 

Os Gracies e o Nascimento do Vale-Tudo

Krav Magá é o caralho. O negócio é Vale-Tudo.Em 1914, Carlos Gracie teve suas primeiras aulas de jiu-jitsu em Belém do Pará. Onze anos depois chegou ao Rio de Janeiro, onde fundou uma academia de autodefesa. Ali promoveu uma competição de lutas sem regras, que seria a primeira de muitas. Nasceu assim o vale tudo, conhecido hoje em todo o mundo. Carlos teve 21 filhos com seis mulheres diferentes, dando origem a um clã de lutadores, conhecido como a família Gracie. As três gerações, que reúnem 47 faixas-pretas, falam sobre sua dinâmica familiar incomum e explicam por que julgam seu estilo de luta o mais eficiente do mundo.

 

The Chaser (Choo Gyeok Ja)

Procurando.Jung-ho é um antigo policial que agora ganha a vida como cafetão. Recentemente, perdeu várias de suas garotas, que sumiram deixando-o cheio de dívidas. Logo após enviar Mi-jin para um homem desconhecido, ele conclui que este mesmo cliente é o responsável pelos desaparecimentos, e decide ir atrás dele. Ao localizá-lo, o sujeito confessa ter matado uma dúzia de mulheres, mas não há provas para prendê-lo. Para piorar, Mi-jin está sumida. Certo de que ela ainda está viva, Jung-ho assume a missão de encontrá-la nas doze horas restantes de detenção sem mandato do assassino. Festival de Cannes 2008.

 

Boy

Voar, Voar, Subir, Subir.Em Manila, um poeta adolescente vai a um bar, onde passa a noite observando drag queens cantando e homens seminus dançando. Em determinado momento se vê atraído pelo dançarino Aries, morador de uma área pobre da cidade. O rapaz decide, então, vender seus bonecos de ação e seus quadrinhos para conseguir pagar uma noite com o objeto de sua atração. Conseguindo o dinheiro necessário, compra o dançarino por toda a noite de Ano Novo. Enquanto os fogos explodem celebrando a virada, os dois jovens desenvolvem um relacionamento que nenhum dos dois sabe o quanto poderá durar.

 

Bastardos Inglórios (Inglourious Basterds)

O Melhor desde Pulp Fiction?!?!?!?No início da ocupação nazista na França, a atriz alemã Shosanna Dreyfus testemunha o extermínio de sua família pelo coronel Hans Landa. Fugindo para Paris, forja uma nova identidade e vira dona de um cinema. Em outro ponto da Europa, o tenente Aldo Raine reúne um grupo de soldados judeus americanos. Apelidados de “Os Bastardos”, organizam pequenos e brutais atos de vingança contra os nazistas, visando derrubar o regime. As duas histórias se unem debaixo de uma marquise de cinema, onde Shosanna prepara sua própria vingança. Melhor Ator (Brad Pitt) no Festival de Cannes 2009.

 

Sede de Sangue (Bak-Jwi)

Nunca provei True Blood, será que é bom?Sang-hyun, padre querido na cidade onde vive se oferece como voluntário para os testes de uma vacina contra um novo vírus letal. Infectado acidentalmente com o vírus, seu corpo desfalece. No entanto, uma transfusão de sangue de última hora o traz milagrosamente de volta à vida. Transformado em vampiro, ele passa a ter um grupo de devotos seguidores que acreditam que ele possui o dom da cura. O padre, no entanto, precisa lidar com outras preocupações: o desejo incessante por sangue, e a paixão pela mulher de um amigo de infância. Prêmio do Júri no Festival de Cannes de 2009.