Posts Tagged ‘recomendável

12
fev
10

Lost S06E01 e S06E02 – LA X

O que dizer sobre os primeiros episódios da última temporada de “Lost”? Antes de tudo, vale frisar que os criadores, mais uma vez, inovaram na narrativa. Depois dos “flashbacks”, “flashforwards” e viagens no tempo, tivemos agora o “flashsideways”, que representa uma realidade alternativa. Em vez de responder se a explosão que apagaria a queda do avião na ilha realmente funcionou, os roteiristas resolveram brincar conosco mais um pouco e agora eles mostram as duas realidades paralelamente. Mas algumas particularidades da realidade em que nada aconteceu me levam a crer que ainda haverá alguma pegadinha aí.

Falando primeiro do universo em que eles estão fora da ilha, foi legal rever velhos conhecidos como a Claire, o Boone e o Charlie. Mas é bom perceber que nem tudo está como conhecemos. O diálogo de Jack e Rose (Titanic feelings) estava invertido, o Hurley é sortudo, o Sawyer alertando sobre golpistas. É um conjunto de pequenas diferenças que pode vir a ser crucial no final da série. Afinal, o que é realmente esse universo alternativo?

Dentro da ilha, os que ficaram estão divididos entre o grupo que ficou com o Locke e o que está com o Jack. Vou falar primeiro dos desinteressantes, que são os amigos do Jack. Depois da despedida emocionante da Juliet, que deixou uma mensagem enigmática para o Sawyer e Miles, a história ficou meio chata. Aqueles hippies que estão num templo embaixo do templo do monstro de fumaça não colaram muito, mas enfim. E também a ressureição do Sayid foi um péssimo anti-clímax, pois há tempos quero que esse iraquiano cheio de pedância morra. É como o Sawyer disse: “O amor da vida dele morre, mas o torturador que atira em crianças continua vivo.” Mas segue minha torcida pela morte do Sayid até o fim da série.

Já na praia, as coisas foram bem mais interessantes. Descobrimos que o impostor que está usando a aparência do Locke realmente é o monstro de fumaça e que ele tem alguma relação com o Richard. A cena do fumação matando aquele pessoal foi bem legal.

Para início de temporada foi bom, mas para o início da última temporada de uma série como “Lost”, acho que faltou em causar empolgação. Não foi ruim, mas sinto que podia ser bem melhor. Bem, infelizmente, na próxima semana temos o episódio da Kate, o que é um péssimo sinal já que os  episódios centrados nela costumam estar entre os piores de cada temporada.

03
fev
10

Fringe S02E13 – The Bishop Revival

Mais um episódio de “Fringe” bastante interessante. Ao mesmo tempo, ele nos apresenta uma história envolvente e expande a mitologia da série ao nos apresentar um pouco mais da história da família Bishop.

Aqui, um pouco da história do pai de Walter foi contada. Robert Bishop trabalhou como cientista para os nazistas na época da segunda guerra, antes de deixar o regime e fugir para os Estados Unidos. Entretanto, um de seus trabalhos (uma toxina que “escolhe” aqueles que mata) é usado em um casamento matando apenas os familiares de uma sobrevivente dos campos de concentração. A partir daí, a relação entre os Bishop se aprofunda, revelando velhos rancores entre Peter e Walter, e levando o cientista a tomar medidas drásticas para honrar o trabalho do seu pai.

Fico feliz quando os episódios de “Fringe” conseguem fugir um pouco da trama principal, mas sem nunca deixar de pincelar um pouco sobre os temas que realmente interessam. Os roteiristas têm acertado e tanto esse quanto o episódio anterior se colocam entre os melhores da temporada. E fica a ansiedade para a semana que vem, quando veremos mais da realidade alternativa e da infância de Olivia.

02
fev
10

Fringe S02E12 – What Lies Below

Depois de “Unearthed”, ficou meio difícil numerar os episódios de “Fringe”. Não sei se esse seria o 12º ou o 13º, já que alguns inserem o episódio perdido da primeira temporada na contagem da segunda. Mas bem, eu vou utilizar a metodologia de desconsiderar aquele episódio, o que torna esse “What Lies Below” o 12º desta temporada e ele foi um dos melhores até agora.

Aqui, tudo começa quando um homem entra no prédio de uma empresa e ,de repente, colapsa, morrendo logo em seguida. Entretanto, após sua morte, seu corpo cospe sangue e fluídos sobre as pessoas ao seu redor, o que pode ser o início de uma epidemia.  Walter logo descobre que se trata de um vírus pré-histórico, mas não antes de Peter e Olivia entrarem no prédio e ficarem presos dentro da quarentena. Então, daí começa uma luta contra o tempo para descobrir a cura do vírus, antes que Peter e Olivia sofram as consequências do contágio.

Uma tendência que tem se mostrado nos últimos episódios desta temporada é o destaque dado ao Peter e ao segredo que Walter esconde sobre ele. Creio que não vá demorar muito para que todos descubram que o filho de Walter morreu e este Peter na verdade foi sequestrado do universo paralelo. E o fato do cientista ter deixado escapar para Astrid que Peter já morreu uma vez vai ser o começo do fim deste segredo. É, parece que episódios bons vêm por aí.

Enquanto isso não acontece, espero que sempre sejamos agraciados com histórias como essa: interessantes, com momentos de tensão e surpresa. Com episódios como esse, nem sinto tanta falta da trama principal.

01
fev
10

24 S08E01, S08E02, S08E03 E S08E04 – Day 8: 4:00 p.m. – 8:00 p.m.

Finalmente, depois de uma longa espera de 8 meses, Jack Bauer está de volta e a série que me fez gostar de séries recomeça para mais um dia tenso. Mas depois de 7 temporadas, ainda é possível ser original? Será que esse oitavo ano vai ser mais parecido com o sexto (que foi permeado por repetições e falta de idéias novas) ou com o sétimo (que inseriu conflitos inéditos com a apresentação de novos e interessantes personagens)?

Tomando como base as 3 primeiras horas, tive a impressão de que estava vendo mais um desastre assim como foi o sexto dia de Jack Bauer. Mais atentados, mais traidores, mais tramas de coadjuvantes inúteis, mais armas nucleares. O que realmente faltou aqui  foi uma interação para o personagem principal, aquela pessoa que serviria de conflito e contraponto para as idéias e atitudes de Jack, papel preenchido por Reneé na temporada passada. Mas ao entrar na quarta hora, tive uma surpresa, pois ao que parece, Reneé vai mais uma vez fazer a diferença no dia de Jack Bauer.

Entretanto a agente Walker  deve ter os papéis invertidos com Jack desta vez, já que os métodos dela se tornaram bem mais agressivos que o de Bauer. Pelo que parece, o tempo que ela passou afastada do FBI e os acontecimentos do sétimo dia causaram uma depressão na agente que a deixou auto-destrutiva e sem ligar para consequências de seus atos. Um personagem assim era o que faltava, algo que fugisse do clichê dos 7 anos anteriores. Espero que a Reneé ganhe mais destaque e que ela bata de frente com Jack, já que essas situações têm o potencial de serem as melhores da temporada.

Então, depois de um começo bem devagar e desanimador, parece que a dupla Jack/Reneé vai mais uma vez salvar o dia. E, claro, outros personagens podem sempre voltar pra movimentar mais a história.

30
jan
10

Lunar – Moon (2009)

Meu primeiro contato com este filme foi com o seu cartaz sensacional que se encontra ao lado e que é permeado com um certo tom de nostalgia, que remete às ficções científicas de antigamente, como “Solaris” e “2001”. Assisti a “Lunar” com a expectativa de ver um filme de espaço à moda antiga, sem explosões perseguições ou alienígenas, e qual foi a surpresa em descobrir que também se tratava de um dos melhores filmes de 2009.

O filme conta a história do astronauta Sam Bell, que trabalha numa estação de mineração na lua há três anos. Completamente solitário, sua única companhia ao longo desse tempo foi o robô Gerty. Quando faltam apenas alguns dias para seu retorno à Terra, onde reencontrará sua esposa e filha, ele sofre um acidente na superfície lunar, acidente este que faz com que ele descubra mais do que deveria saber.

“Lunar” é o tipo de filme que é conduzido por um ator só, trabalho aqui feito por Sam Rockwell. Ele tem mostrado ao longo dos anos seu talento, mas nesse filme ele se destaca. Sem um bom ator, “Lunar” não funcionaria, e Sam Rockwell consegue segurar nossa atenção do começo ao fim.  Fora que a história envolve dilemas morais que podem vir a aparecer no futuro, haja visto o avanço incrível que a tecnologia tem dado nos últimos anos. Afinal, o que é moralmente correto no meio de tantas possibilidades ofertadas pela tecnologia?

Provavelmente este seria um filme que entraria na minha lista de melhores do ano. É envolvente, é bem desenvolvido e é imprevisível. “Lunar” é obrigatório para quem gosta de um bom filme sobre idéias e reflexão.

06
jan
10

Indicados ao Globo de Ouro – 3 de 6 – “The Hurt Locker”

“The Hurt Locker” é o primeiro filme sobre a guerra do Iraque que é realmente bom. Na verdade, ele é primeiro filme de guerra bom em muitos anos, talvez desde “O Resgate do Soldado Ryan”. Já tive a oportunidade de vê-lo,  pois ele já foi foi lançado em DVD no Brasil, com o título de “Guerra ao Terror” e recomendo bastante. Agora que a temporada de prêmios está começando e o filme tem se destacado bastante, a atenção do público vai ser tomada por esse filme que é um excelente exercício de tensão, suspense e ação.

“The Hurt Locker” conta a história de um grupo de soldados norte-americanos, que trabalha na capital do Iraque, desarmando bombas  plantadas por grupos rebeldes que querem a saída das tropas  do país. A equipe é composta pelo líder William, pelo metódico Sanborn e pelo inexperiente Owen, e o filme não traz nenhuma grande trama de conspirações com vilões islâmicos caricatos, ele apenas mostra o dia-a-dia desses três soldados, quando eles estão a poucas semanas do rodízio de tropas. Jeremy Renner que faz o protagonista, e é de longe o personagem mais complexo do filme, merece muitos elogios. Sua atuação é marcante e as cenas em que ele desarma as mais perigosas bombas são as melhores do filme. Mas o que mais merece destaque aqui é o roteiro, pois ele foge das armadilhas usuais de se criar vilões, conpirações políticas ou dilemas morais fáceis. Aqui, somente vemos  como aqueles personagens lidam com cada dia, quando o mais importante é chegar até o próximo. Essa abordagem crua é um dos pontos fortes de “The Hurt Locker”.

Para os interessados, segue o trailer. E para aqueles que quiserem conferir o filme, ele já está disponível na web, em DVD e será lançado nos cinemas brasileiros (para aproveitar o momento “oscar” dele) no dia 5 de Fevereiro.

16
dez
09

Fringe S02E10 – Grey Matters

Valeu a pena esperar, e, enfim, “Fringe” voltou a abordar sua trama principal desta segunda temporada. O episódio ainda aproveitou para desvendar um dos mistérios que vem desde o começo da série: por que o Dr. Walter Bishop está naquele estado frágil e quase infatilizado, quando ele era conhecido por ser extremamente genial e ter uma personalidade forte? Bem, tudo se deve a alguns pequenos pedaços de matéria cinzenta.

Antes de tudo, temos os transmorfos dando um novo passo em direção ao objetivo de abrir um portal entre as duas realidades. Ao que parece, eles, agora liderados por Thomas Newton (aquele que recuperou a cabeça no episódio 4), estão removendo algo de dentro do cérebro de pessoas consideradas loucas. Entretanto, após a remoção, todos esses loucos recuperam a sanidade. Mas, pense comigo, lógico que os malvados do universo paralelo não fariam isso só para curar pessoas com problemas psicológicos. Na verdade, eles buscam conhecimento, e este conhecimento está guardado dentro de pedaços do cérebro de Walter Bishop.

É isso aí. O que estava guardado na cabeça de cada um dos loucos eram pequenos pedaços do cérebro de Walter Bishop. E, ao que parece, eles foram retirados por William Bell, pois este queria evitar que o conhecimento de como abrir um portal entre duas realidades caísse nas mãos erradas. Mas essa remoção acabou levando também boa parte da personalidade de Walter, o que, de certo modo o tornou uma pessoa mais agradável. É interessante ver a sua mudança quando ele tem os pedaços do seu cérebro reconectados. Dá pra ver que ele era uma pessoa bem escrota e não é  à toa que ele e Peter não se davam bem.

Bem, no fim das contas, os transmorfos acabam levando o conhecimento que queriam e os pedaços do cérebro de Walter morrem, levando consigo aquela pessoa que ele era. Mas o que fico pensando é: será que esses transmorfos foram mandados pelo Walter da realidade alternativa (que deve ser muito, muito mau) para recuperar o Peter “alternativo” que foi sequestrado quando era criança pelo nosso Walter? Isso pode trazer um confronto entre Walters! E fiquei bem animado com a ideia.