Posts Tagged ‘saquinho

26
fev
10

24 S08E08 e S08E09 – Day 8: 11:00 p.m. – 01:00 a.m.

Nessas duas últimas horas, a qualidade do oitavo dia de Jack Bauer pouco se alterou. Apesar de alguns momentos empolgantes, os momentos ruins prevaleceram e, com um terço da temporada já exibido, ainda não vejo sinais de melhora à frente.

Com certeza, o que houve de melhor aqui foi nosso agente favorito acabando com todo o grupo terrorista russo. O que começou com a fuga de uma tortura terminou com Jack jogando uma mesa na cabeça do chefão e pondo fim àquela parte da ameaça. Com isso, só falta o irmão mulçumano-emo do presidente ser capturado, e parece que não vai demorar muito, já que ele está dando pra trás e não quer mais ser terrorista. Mas, enquanto isso, o irmão dele está ficando louquinho. É impressionante como uma personalidade muda tão rápido, mas me acabo de rir com o absurdo que se tornou a história dele.

Fora isso, a Renne ficou bem apagada e parece que deixou de lado aquela personalidade loucona que me empolgou alguns episódios atrás. Agora ela está tomada pela culpa e fica chorando o tempo todo, pedindo colo pro Jack. Aliás, adorei a cena dele pegando aquela advogada pelo pescoço e mandando ela ter vergonha na cara. Jack, meu ídolo.

E não esqueçamos de comemorar e soltar fogos, pois a trama da analista da CTU com nome falso acabou! Isso mesmo, depois de tomar minutos importantes em todos os episódios até agora, essa subtrama chegou ao fim com a morte dos malvados que queriam desmacarar nossa criminosa do lado do bem. Isso é um sinal de que em breve, outra subtrama sem graça vai surgir para substituir esta e nos deixar irritados e frustrados da mesma maneira. É… estou com expectativas meio baixas mesmo.

Então, “24 Horas” continua fraca. Nada acontece e o que acontece não empolga. É uma pena.

26
fev
10

Lost S06E03 – What Kate Does

Nossa! Esse foi um daqueles episódios sobre o qual não sei se consigo escrever um texto inteiro. Não aconteceu praticamente nada e é uma grande decepção que um série como “Lost” jogue fora um episódio inteiro da sua última temporada. Ao menos fico feliz que isso tenha acontecido  logo no começo, e como os episódios centrados na Kate são sempre os mais desinteressantes, talvez tenhamos saído no lucro.

No flash-realidade-paralela, Kate continua sua fuga do aeroporto e acaba se tornando próxima da ainda grávida Claire. Esta decide criar seu filho, depois que os pais adotivos dão pra trás e a Kate fica lá felizinha do lado dela ajudando em tudo. E foi só isso. Metade do episódio já comentado.

Já na realidade da ilha, os outros-outros queriam dar ao Sayid uma pílula de conteúdo desconhecido. Lógico que o Jack se intrometeu no negócio e disse que ele não tomaria se não lhe dissessem o que compunha o tal remédio. No fim das contas, o samurai disse que era veneno e que o Sayid tem que morrer. Finalmente alguém com bom senso. Odeio o Sayid e já passou do tempo dele morrer e ficar morto. Fora isso a Kate chorou porque o Sawyer não quer mais ela e o Jin encontrou a Claire suja e ensebada na selva. Esse foi o grande acontecimento do episódio, mas não empolgou nem um pouco.

Então, resta esperar o episódio da semana seguinte. “The Substitute” é centrado em Locke e promete ser mais agitado.

12
fev
10

24 S08E06 e S08E07 – Day 8: 9:00 p.m. – 11:00 p.m.

Estou triste, muito triste. Depois dessas últimas horas do oitavo dia de Jack Bauer, estou cada vez mais certo de que essa é a última temporada que veremos dele. O desgaste é bem percebível e o texto fraco e preguiçoso não consegue empolgar nenhum fã. As pequenas esperanças que surgiram com a volta da Renee não vingaram e agora vejo que nem a sexta temporada teve um início tão fraco assim.

Nesses dois episódios, pouco se desenvolveu. Fomos mais uma vez forçados a aturar muito da história sem sentido da funcionária da CTU que é chantegeada pelo ex-namorado. Ela quebrou regras e agora despertou a desconfiança dos colegas de trabalho, que em breve vão descobrir as suas transgressões. Tenso, não é? Não, nem um pouco. Fora que a Chloe está fazendo papel de palhaça. Tudo que ela faz é ficar de um lado pro outro falando mal do taradinho da CTU.

Fora isso, a investigação de Renee e Jack pouco andou. Ela teve que transar com o mafioso, mas no fim pôs tudo a perder por causa de um soco. Tudo bem que a cena dela esfaqueando o Jack me surpreendeu, mas 5 segundos depois ele já estava matando dois terroristas, então a facada meio que perdeu o impacto. Agora o Jack, que estava disfarçado de negociador alemão, foi levado pelo pessoal que realmente tem as armas nucleares, mas não fiquei nem um pouco interessado em saber onde isso vai dar. A única parte que me entretém ainda é o presidente do oriente médio que pirou depois que foi traído pelo irmão emo e agora quer prender e torturar todo mundo. A mudança de personalidade dele foi tão súbita e ridícula que ficou divertido.

Uma das maiores forças de “24 Horas” pra mim era o fato de que a cada fim de episódio, eu ficava desesperado para ver o próximo. Agora isso não aconteceu nenhuma vez. Achava que eles tinham reencontrado o caminho com a sétima temporada, mas parece que foi só uma exceção. Fico triste, pois sinto que estou assistindo à última temporada do meu seriado favorito e despedida vai ser decepcionante.

 

03
fev
10

24 S08E05 – Day 8: 8:00 p.m. – 9:00 p.m.

Esse quinto episódio de “24 Horas” foi muito ruim. Tão ruim que senti o tempo todo uma vibração similar a da pavorosa sexta temporada. Espero realmente que este tenha sido um escorregão ocasional e não uma tendência que o oitavo dia vá seguir.

Antes de tudo, me pergunto: por que os roteiristas insistem em tramas paralelas que não tem nada a ver com a história principal do seriado? Desde o confronto memorável entre Kim Bauer e um puma na segunda temporada, que esse recurso tem sido utilizado e é sempre criticado pelos fãs. Desta vez é a loura da CTU, cujo nome não sei, que tem um ex-namorado que sabe segredos obscuros dela. Que chatice foi tudo isso! E se não bastasse essa história inútil, temos outra! Afinal, agora há o filho do mafioso russo que quer levar o irmão pro médico (empolgante, né?). É verdade que isso pode servir para algo, mas até agora só serviu para encher a paciência.

Quanto a Jack Bauer, ele só ficou dentro do carro tentando controlar os passos da Renée. E até ela que parecia que seria o destaque desse episódio, ficou apagada durante a hora inteira, só voltando a ter destaque na última cena, que foi a melhor parte de todo o episódio.

É uma pena que depois de 8 anos, “24 Horas” ainda consiga apresentar episódios tão mal-escritos assim. A série precisa melhorar bastante, porque desse jeito, só perderá fãs.

 

28
jan
10

Heroes S04E17 – The Art of Deception

Antepenúltimo episódio de “Heroes” e mais uma vez decepção. Dessa vez, nem Sylar conseguiu salvar esse episódio que foi altamente previsível e cheio de furos. Faltam apenas dois episódios para o fim da quarta temporada (e talvez da série) e não consigo ver nenhuma possibilidade de redenção para esses heróis.

Basicamente, esse episódio serviu para pavimentar o caminho para o grande final. De uma vez só, Samuel conseguiu conquistar a confiança dos habitantes do circo e voltou a se estabelecer como líder, além de matar Lydia, que estava se tornando uma grande ameaça. Resumindo toda a história, Samuel simulou um ataque de Bennet ao circo, onde muitos ficaram baleados e a moça das tatuagens foi morta. Noah acabou capturado, sua peguete ficou ferida e sua filha (lógico que a Claire tava onde não foi chamada) também está presa. Posso dizer que foi uma sequência de eventos bem prevísivel, mas ao menos foi um pouco plausível.

Agora, Sylar foi visitar Matt Parkman, com a esperança de que ele tirasse seus poderes, mas o gordinho sacana prendeu o nosso vilão favorito em um sonho dentro da sua própria mente. E que idéia aquela do Matt de construir uma parede prendendo o Sylar! E que facilidade se tem as pessoas de encontrar tijolos e cimento no meio da noite! Por fim, o Peter chegou cheio de marra e disse que precisa do Sylar pra salvar a Emma, vulgo surda, e entrou na mente do assassino para resgatá-lo. Agora, pensa comigo: o Sylar matou o irmão do Peter! Há dois episódios atrás, tudo que ele queria era vingança, agora quer ajudar o cara. Fala sério, todo mundo em “Heroes” é esquizofrênico.

E, assim, a contagem regressiva se intessifica. Mais dois episódios e estará tudo acabado. E nem matar a Claire vai fazer com que o seriado se redima.

 

22
jan
10

Heroes S04E16 – Pass/Fail

Antes de começar a falar sobre este episódio, é importante frisar um acontecimento imporatante que acompanhou a exibição de “Heroes” nesta semana. O episódio número 16 desta quarta temporada atingiu a audiência mais baixa da história do seriado e, pior ainda, ficou abaixo da marca de 4 milhões de espectadores. Para se ter uma idéia, isso é cerca de um milhão a menos do que “True Blood” conseguiu na sua última temporada, mas com o agravante de que a série dos vampiros é exibida na TV a cabo, enquanto os heróis estão no canal aberto NBC, com uma abrangência muito maior. Isso, pode ter sido o último prego no caixão de “Heroes”, e se a série não se recuperar drasticamente na próxima semana, duvido que uma nova temporada aconteça.

Agora, falando dos acontecimentos, vou tentar resumir bastante. Hiro entrou em coma e teve um delírio, em que era julgado pelas suas atitudes ao mudar o curso da história. Com seu pai como juiz e Adam Monroe e Ando como advogados, o delírio concluiu com Hiro enfrentando Adam num duelo de espadas, em que saiu vitorioso. Por fim, a mãe do viajante do tempo surgiu do além e curou seu câncer… sério, foi isso mesmo que aconteceu. Exibindo histórias como essa, vai ser difícil o seriado retomar sua credibilidade.

Sylar foi atrás da Claire com a finalidade de descobrir o que ele realmente quer. Depois de muitos desaforos e um lápis no olho, Sylar descobriu a grande verdade: ele só fugirá do seu destino de morrer sozinho se ele abrir mão de seus poderes. Mas o que aconteceu de mais relevante aqui foi a Claire descobrindo o que ela realmente quer, e o que ela quer é a Gretchen! Isso mesmo, Claire saiu do armário e assumiu sua paixonite sapatônica. Viva pra Claire e pros roteiristas pela ousadia.

Por fim, Samuel passou o episódio tentando convencer o seu grande amor a viver com ele naquele quintalzinho que ele construiu. Ela disse não e ele ficou muito puto. Tão puto que destruiu uma cidade inteira com seu poder. Mas sério, o objetivo final do Samuel era trazer essa mulher pra perto dele? É tão poético quando o amor é a força motriz de tudo, né? Não, não é.

Parece que veremos a partir de agora os 3 últimos episódios de “Heroes”. Pena que não pareça que vá ser uma despedida memorável.

14
jan
10

Heroes S04E15 – Close to You

Esse retorno de “Heroes” não está nada bom. Este último episódio me fez lembrar de alguns dos piores momentos da terrível terceira temporada. O que os roteiristas têm que entender de uma vez por todas é que nós não queremos momentos melosos com os personagens. Pouco me importa se a Claire não quer falar com o pai dela e ele está sofrendo com isso. Eu deixei de me importar com eles há um bom tempo. Quando o seriado focar no que ainda toma nossa atenção, que é a ação e o suspense, ele vai conseguir se levantar desse nível decepcionante.

Esse episódio teve umas coisas tão nada a ver que não sei por onde começar. Que tal os três patetas tentando fugir do sanatório? Hiro e Ando tentam regastar o indiano mala Mohinder de um hospício onde o próprio japonês o tinha confinado. Esse foi o grande alívio cômico da semana, mas que às vezes parecia o  programa do Didi Mocó de tão infantis que eram algumas piadas. Foi legal ver o Ando voltando a utilizar os seus poderes e, enfim, os roteiristas mostraram que não esqueceram daquela visão do Hiro sendo morto pelo Ando no futuro. Bem, ainda assim foi a parte do episódio que menos me incomodou.

E quanto ao Peter Petrelli? Ele é o cara que todos os mutantes terão como líder? O mesmo Peter Petrelli que tem crises de identidade de 5 em 5 minutos? Isso que é falta de opção. Para provar o quanto ele é inapto para qualquer coisa, analisem comigo o seguinte acontecimento: ele tem um sonho premonitório de que Emma (a surda) vai acabar encontrando o Sylar no circo do Samuel. Isso é mau. O que faz ele então? Invade o apartamento dela e quebra o violoncelo da coitada. O que vocês esperam que aconteça agora? Eu digo sem medo de errar: o que Peter fez vai acabar levando Emma a seguir o caminho rumo ao futuro que ele previu. Parabéns, Peter! Seu senso de justiça é formidável.

Houve ainda o já drama chato do Noah e mais a namoradinha de Samuel, nada de importante, só chatice. Espero muito que “Heroes” não faça mais episódios sem o Sylar, porque, ao ver essa retomada da quarta temporada, é absurda a falta que ele faz à história.