Posts Tagged ‘Heroes

05
fev
10

Heroes S04E18 – The Wall

Eu realmente não mais o que pensar de “Heroes”. Estamos no penúltimo episódio da temporada e eles gastam mais da metade do episódio para contar (mais) do passado de Noah Bennet. Agora sabemos que ele tinha um esposa grávida indiana prima do Mohinder, que foi morta por um especial e, com todo o clichê possível, transformou o Noah nessa pessoa que é hoje. Claro que a filhinha Claire acompanhou tudo de perto e ficou chocada com as atitudes do papai, mas ficou do lado dele e todo o esforço do Samuel pra criar a discórdia não serviu de nada. Assim, o líder do circo fica frustrado  e soterra os dois dentro de um trailer a 15 metros da superfície. Depois de tudo isso, tenho grandes suspeitas de que Noah vai morrer neste último episódio. O caminho traçado leva a crer que esse será o choque de fim de temporada, mas expectativas são criadas para serem frustradas.

Fora isso, vimos Peter e Sylar virarem “best friends forever”. Pelo menos, dessa vez, a coisa foi um pouco (bem pouco) mais plausível, já que Peter e Sylar passaram vários anos presos dentro da cabeça deste último (no mundo real foram apenas algumas horas). Então, depois de sobreviver a sua ducentésima crise existencial, Sylar virou amigo de Peter, que o perdoou. Os dois escaparam da prisão, para salvar a Emma, vulgo surda, mas o homem múltiplo vai tentar impedi-los. Sério… o homem múltiplo vai deter o Peter e o Sylar? Mas em “Heroes”, tudo é possível.

Então, esperemos o último episódio da temporada, que poder o último da série. Semana que vem, “Heroes” pode trazer surpresas para nós.

28
jan
10

Heroes S04E17 – The Art of Deception

Antepenúltimo episódio de “Heroes” e mais uma vez decepção. Dessa vez, nem Sylar conseguiu salvar esse episódio que foi altamente previsível e cheio de furos. Faltam apenas dois episódios para o fim da quarta temporada (e talvez da série) e não consigo ver nenhuma possibilidade de redenção para esses heróis.

Basicamente, esse episódio serviu para pavimentar o caminho para o grande final. De uma vez só, Samuel conseguiu conquistar a confiança dos habitantes do circo e voltou a se estabelecer como líder, além de matar Lydia, que estava se tornando uma grande ameaça. Resumindo toda a história, Samuel simulou um ataque de Bennet ao circo, onde muitos ficaram baleados e a moça das tatuagens foi morta. Noah acabou capturado, sua peguete ficou ferida e sua filha (lógico que a Claire tava onde não foi chamada) também está presa. Posso dizer que foi uma sequência de eventos bem prevísivel, mas ao menos foi um pouco plausível.

Agora, Sylar foi visitar Matt Parkman, com a esperança de que ele tirasse seus poderes, mas o gordinho sacana prendeu o nosso vilão favorito em um sonho dentro da sua própria mente. E que idéia aquela do Matt de construir uma parede prendendo o Sylar! E que facilidade se tem as pessoas de encontrar tijolos e cimento no meio da noite! Por fim, o Peter chegou cheio de marra e disse que precisa do Sylar pra salvar a Emma, vulgo surda, e entrou na mente do assassino para resgatá-lo. Agora, pensa comigo: o Sylar matou o irmão do Peter! Há dois episódios atrás, tudo que ele queria era vingança, agora quer ajudar o cara. Fala sério, todo mundo em “Heroes” é esquizofrênico.

E, assim, a contagem regressiva se intessifica. Mais dois episódios e estará tudo acabado. E nem matar a Claire vai fazer com que o seriado se redima.

 

22
jan
10

Heroes S04E16 – Pass/Fail

Antes de começar a falar sobre este episódio, é importante frisar um acontecimento imporatante que acompanhou a exibição de “Heroes” nesta semana. O episódio número 16 desta quarta temporada atingiu a audiência mais baixa da história do seriado e, pior ainda, ficou abaixo da marca de 4 milhões de espectadores. Para se ter uma idéia, isso é cerca de um milhão a menos do que “True Blood” conseguiu na sua última temporada, mas com o agravante de que a série dos vampiros é exibida na TV a cabo, enquanto os heróis estão no canal aberto NBC, com uma abrangência muito maior. Isso, pode ter sido o último prego no caixão de “Heroes”, e se a série não se recuperar drasticamente na próxima semana, duvido que uma nova temporada aconteça.

Agora, falando dos acontecimentos, vou tentar resumir bastante. Hiro entrou em coma e teve um delírio, em que era julgado pelas suas atitudes ao mudar o curso da história. Com seu pai como juiz e Adam Monroe e Ando como advogados, o delírio concluiu com Hiro enfrentando Adam num duelo de espadas, em que saiu vitorioso. Por fim, a mãe do viajante do tempo surgiu do além e curou seu câncer… sério, foi isso mesmo que aconteceu. Exibindo histórias como essa, vai ser difícil o seriado retomar sua credibilidade.

Sylar foi atrás da Claire com a finalidade de descobrir o que ele realmente quer. Depois de muitos desaforos e um lápis no olho, Sylar descobriu a grande verdade: ele só fugirá do seu destino de morrer sozinho se ele abrir mão de seus poderes. Mas o que aconteceu de mais relevante aqui foi a Claire descobrindo o que ela realmente quer, e o que ela quer é a Gretchen! Isso mesmo, Claire saiu do armário e assumiu sua paixonite sapatônica. Viva pra Claire e pros roteiristas pela ousadia.

Por fim, Samuel passou o episódio tentando convencer o seu grande amor a viver com ele naquele quintalzinho que ele construiu. Ela disse não e ele ficou muito puto. Tão puto que destruiu uma cidade inteira com seu poder. Mas sério, o objetivo final do Samuel era trazer essa mulher pra perto dele? É tão poético quando o amor é a força motriz de tudo, né? Não, não é.

Parece que veremos a partir de agora os 3 últimos episódios de “Heroes”. Pena que não pareça que vá ser uma despedida memorável.

14
jan
10

Heroes S04E15 – Close to You

Esse retorno de “Heroes” não está nada bom. Este último episódio me fez lembrar de alguns dos piores momentos da terrível terceira temporada. O que os roteiristas têm que entender de uma vez por todas é que nós não queremos momentos melosos com os personagens. Pouco me importa se a Claire não quer falar com o pai dela e ele está sofrendo com isso. Eu deixei de me importar com eles há um bom tempo. Quando o seriado focar no que ainda toma nossa atenção, que é a ação e o suspense, ele vai conseguir se levantar desse nível decepcionante.

Esse episódio teve umas coisas tão nada a ver que não sei por onde começar. Que tal os três patetas tentando fugir do sanatório? Hiro e Ando tentam regastar o indiano mala Mohinder de um hospício onde o próprio japonês o tinha confinado. Esse foi o grande alívio cômico da semana, mas que às vezes parecia o  programa do Didi Mocó de tão infantis que eram algumas piadas. Foi legal ver o Ando voltando a utilizar os seus poderes e, enfim, os roteiristas mostraram que não esqueceram daquela visão do Hiro sendo morto pelo Ando no futuro. Bem, ainda assim foi a parte do episódio que menos me incomodou.

E quanto ao Peter Petrelli? Ele é o cara que todos os mutantes terão como líder? O mesmo Peter Petrelli que tem crises de identidade de 5 em 5 minutos? Isso que é falta de opção. Para provar o quanto ele é inapto para qualquer coisa, analisem comigo o seguinte acontecimento: ele tem um sonho premonitório de que Emma (a surda) vai acabar encontrando o Sylar no circo do Samuel. Isso é mau. O que faz ele então? Invade o apartamento dela e quebra o violoncelo da coitada. O que vocês esperam que aconteça agora? Eu digo sem medo de errar: o que Peter fez vai acabar levando Emma a seguir o caminho rumo ao futuro que ele previu. Parabéns, Peter! Seu senso de justiça é formidável.

Houve ainda o já drama chato do Noah e mais a namoradinha de Samuel, nada de importante, só chatice. Espero muito que “Heroes” não faça mais episódios sem o Sylar, porque, ao ver essa retomada da quarta temporada, é absurda a falta que ele faz à história.

13
jan
10

Heroes S04E13 – Upon This Rock e S04E14 – Let It Bleed

O que dizer deste retorno de “Heroes”? Primeiramente que começou muito chato, já que o episódio treze foi um dos mais arrastados dessa temporada. Já o episódio seguinte, movimentou um pouco as coisas com o mini confronto entre Samuel e Sylar. Mas vamos por personagens, senão fica tudo complicado e eu me perco nessa bangunça.

Primeiro, temos o Hiro, mais uma vez, numa história boba. De algum modo, os roteiristas acharam que seria engraçado o japonês ficar falando em “nerdês” um episódio inteiro! Como já ficou bem claro, apesar de um certo suspense sem sentido, ele e seu amigo Ando vão tentar resgatar o maldito Mohinder do manicômio onde ele está. E só de ver para onde essa história está indo, já é motivo pra que eu pare de falar dela. Então, parei.

Segundos da lista são o Noah Bennet e a substituta da Tracy que eu não sei o nome (personagem criada porque a Ali Larter, que faz a Tracy, está ocupada com as filmagens do quarto filme do “Resident Evil”). A dupla dinâmica tentou uma união de interesses com o Edgar “Darth Maul” para juntos derrotarem o Samuel, mas a falta de tato do Sr. Bennet é absurda. Ele fez questão de destruir qualquer possibilidade de aliança com comentários anti-especiais feitos em frente ao Edgar. E foi mais uma história que não deu em nada.

Terceira parada: Claire! Que chata! É impressionante como essa garota é inconveniente. Até os enquadramentos das cenas em que ela aparece são mal-feitos. E o que falar da cena do funeral do Nathan? Ela chegando como se fosse a grande atração do evento. Tudo que ela faz e fala deixa minha vergonha alheia nas alturas.

Por fim, temos Sylar, que foi quem movimentou o episódio catorze. Ele já apareceu brigando com o Samuel e acabou perdendo num embate até legalzinho. Entretanto, mais uma vez, adotaram a estratégia de não colocar o Sylar com os 100% dos poderes e, desta vez, por algum motivo, ele não consegue matar. Já tá cansando esse recurso e tenho a certeza de que a razão para isso é ridícula. E o pior: o que Sylar realmente deseja é a Claire!?!?! Então tá…

Tivemos ainda o herói eco-sustentável e a surda atraindo as pessoas com a música, mas essas situações devem ser melhor desenvolvidas no futuro. E, assim, mais uma vez “Heroes” retorna e sem nunca sair da segunda marcha.

04
dez
09

Heroes S04E12 – The Fifth Stage

“Heroes” conclui sua primeira metade de temporada num saldo positivo. Apesar de um início fraco e sem empolgação alguma, a série conseguiu se reencontrar e trouxe episódios que não se viam desde a primeira temporada. É uma pena que esse “The Fifth Stage” tenha sido tão fraquinho.

Pra começo de conversa, tivemos mais drama de aceitação da Claire. Desde que ela era líder de torcida, ela não sabe a que lugar pertence. Agora que ela escolheu ficar no circo, pode parecer que o drama acabou, mas não se enganem, caros amigos. Ela ainda vai fazer o discurso pro pai, pro Peter, quem sabe até pra surda, de que ela se sente pertecente àquele lugar. Tá certo, tá certo, fico feliz por você, mas fico triste pela amiguinha sabão. Ela ficou arrasada.

O melhor desse episódio ficou por conta do confronto de Peter e Sylar. Mesmo sem poderes, houve uma briga próxima de digna entre os dois, algo que é esperado desde a primeira temporada e que, convenhamos, nunca vai acontecer. Usando os poderes do haitiano, Peter conseguiu ter acesso a Nathan, mas a conversa entre os dois só serviu de despedida. Nathan aceitou que estava morto, Peter aceitou a perda do irmão e, com isso, Sylar voltou à história pra valer. Foi um confronto legal e salvou o episódio.

A série só retorna dia 11 de janeiro e a tendência é continuar razoável até o fim da temporada. Agora esperar algo bom já é demais, sinto que eles ainda vão meter os pés pelas mãos.

27
nov
09

Heroes S04E11 – Thanksgiving

Esse foi um episódio de transição do volume atual de “Heroes”. Com um ritmo lento, algumas situações foram conduzidas de forma bem vagarosa e outras para nada serviram. Isso tudo girando em torno de três jantares de Ação de Graças, um extremamente chato, um segundo bem tenso e outro um tanto quanto teatral.

Começando pela chatice, basta dizer que a Claire, mais uma vez, reclamou o quanto ela é diferente e não se encaixa em lugar nenhum. Chega!!!! Desde a primeira temporada rola essa crise existencial e depois de 3 anos ela ainda não se decidiu. É o bastante, Claire! Pegue sua amiguinha sabão, juntem os trapinhos e vão juntas pra bem longe. E sem chororô, por favor.

Ao mesmo tempo, o jantar dos Petrellis começou com a mãe irritando a todos com aquela atitude de sonsa dela. Depois de muito cinismo, ela acabou contando toda a verdade, o que acabou culminando com o resurgimento de Sylar, já que sua consciência conseguiu se sobrepor à do Nathan. Mamãe Petrelli pagou o pato e quase foi escalpelada pelo nosso personagem favorito, mas parece que Nathan ainda não desistiu de habitar o corpo de Sylar, tomou o controle de volta e fugiu. Crieo que no próximo episódio esse disputa terá fim, num conflito com Peter… é o que espero.

O último dos jantares foi o teatral. Samuel posando de salvador para seus amigos do circo, enquanto é confrontado por Lydia e Edgar que descobriram, com a ajuda de Hiro, que foi o líder deles quem matou Joseph. Samuel ainda conseguiu usar a lábia (e a estupidez do pessoal do circo) para culpar Edgar, mas acho que não será por muito tempo. Por fim, numa tentativa frustrada de apagar a memória de Hiro, Samuel viu seu viajante do tempo surtar e sumir. E creio que essa tenha sido a última aparição de Hiro por um tempo.

“Heroes” pisou no freio pra poder enrolar até o fim desta primeira parte da temporada que acontece semana que vem. Foi chato e desnecessário, ainda há muita história a ser contada e ficar perdendo tempo com os conflitos recorrentes da Claire não é algo muito inteligente.