24
set
09

Heroes S04E01 – Orientation e S04E02 – Jump, Push, Fall

E na segunda-feira, dia 21 de setembro de 2009 começou aquela que vai ser a última temporada de “Heroes”. Independentemente da qualidade dos episódios que foram transmitidos, as medições de audiência nos EUA não foram generosas com a série das pessoas comuns com poderes especiais. E, a não ser que algo extraordinário aconteça, posso afirmar que faltam 18 episódios para “Heroes” acabar de vez.

Claire se divertindo na faculdade.

Claire se divertindo na faculdade.

Ao começar a assistir o episódio, comecei a me contorcer devido aquelas gemidos que compõem a trilha sonora do seriado. Eles trazem más lembranças, não consegui evitar. Passado isso, pude me concentrar na história e constatei que eles fizeram uma espécie de recomeço. Claire de volta à escola, Peter de volta ao trabalho de paramédico, Hiro e Ando de volta ao Japão. Tudo sinal de que os produtores querem, de qualquer modo, voltar aos bons tempos da primeira temporada. E esse, na minha opinião, é o maior erro de “Heroes”.

Programas de TV são interessantes por serem novidades, já que ver a mesma coisa sempre cansa. E desde o primeiro episódio de todos, até agora, ninguém mudou, ninguém evoluiu. O Peter nunca se torna o fodão que ele poderia ser, o Hiro nunca deixa de ser criança, a Claire e o Mohinder nunca deixam de ser irritantes. Então, o medo dos roteiristas de tentar algo novo foi o que realmente levou a história e a audiência para o buraco.

Ray Park em "Heroes"

Ray Park em "Heroes"

Entretanto, tivemos algumas coisas interessantes, nesse início de ano quatro. A tentativa de assassinato do Noah pela Tracy foi legal, mas foi o máximo de ação que vimos. Já os personagens novos se destacam principalmente pelo Robert Knepper (que fez o T-Bag de Prison Break e agora faz o mesmo papel de novo, o que não é de todo ruim) e pelo Ray Park (que fez o Darth Maul em Star Wars e o Groxo em X-Men, além do Snake Eyes em G.I. Joe), que ocupam agora o posto de vilões do volume.

De resto, acho que não vale a pena gastar tempo com a história da Claire e da morte da colega de quarto dela. Pelo menos, isso abre espaço para a conversão dela em sapatão, se for acontecer mesmo. A briga de Nathan e Sylar pelo mesmo corpo pode se tornar em algo interessante. Já a briga entre Matt e Sylar dentro da mente dele está sendo um saco. Quem ainda agüenta o clichê do cara que grita com a pessoa que só ele vê e todos passam a tratá-lo como louco? Menos criatividade, “Heroes”, assim vocês me deixam sem graça.

É uma pena constatar que, mesmo que o seriado faça algo bom, ele não vai mais conseguir se levantar. A credibilidade que esses personagens tinham com o público se desgastou tanto que, enfim, acabou. Sem credibilidade não há boa vontade, e sem isso é melhor parar logo com tudo.

Anúncios

1 Response to “Heroes S04E01 – Orientation e S04E02 – Jump, Push, Fall”


  1. setembro 24, 2009 às 2:39 pm

    Credibilidade é palavra de ordem (eita choque de ordem!!! rs).

    Tomara que melhore pois eu to achando um pouco mais do mesmo, e esse mesmo é um saco!

    PS: Mesmo sendo boba a briga do Sylar com o Parkman eu estou adorando o Sylar super sarcástico e zoador. Em destaque quando ele diz que pode usar o poder do Parkman a qualquer momento e lê os pensamentos da testemunha na delegacia. Pelo menos ele continua com um ótimo trabalho.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: